O que fazer para sair da rotina e apimentar a relação?

casal2

Incrementar o sexo com jogos eróticos, apostar em uma massagem sensual e testar novas posições sexuais são formas de sair da rotina na relação

É comum que, quando se está há muito tempo com a mesma pessoa, o relacionamento caia na mesmice e o sexo não pareça mais tão divertido como era antes. Segundo especialistas, é natural que a urgência da paixão diminua conforme os anos vão passando, e, por isso, não é raro encontrar homens e mulheres que buscam alternativas para apimentar a relação .

Apostar em jogos eróticos, em uma massagem sensual e testar novas posições sexuais são formas de apimentar a relação

Nós trouxemos oito sugestões que vão desde as preliminares até a hora H. Confira:

  1. “Sexting” ao longo do dia

Esse é o nome pelo qual é conhecida a prática de trocar mensagens picantes (com alguém que está no mesmo clima, é claro), mas elas não precisam ser algo exclusivo do sexo virtual. Uma opção para usar o “sexting” como forma de esquentar a relação é transformá-lo em uma provocação ao longo do dia.

Os parceiros podem, por exemplo, trocar mensagens falando sobre a roupa íntima que estão usando, prometendo surpresas para quando se encontrarem após o trabalho e contando o que pretendem fazer no momento em que estiverem juntos. Nessa hora, é importante tomar cuidado para as pessoas ao redor não consigam bisbilhotar a conversa.

  1. Jogos eróticos

De acordo com a sexóloga Priscilla Junqueira, apostar em novidades divertidas como jogos eróticos é uma saída interessante para dinamizar a vida sexual . “Objetos e técnicas para proporcionar mais prazer e explorar os desejos ajudam os casais a acabar com a rotina, levam a novas sensações e a terem mais intimidade”, afirma a especialista.

Quando se fala em brincadeiras eróticas, a gama de opções é bastante extensa, incluindo desde os jogos que requerem objetos até os que usam apenas o corpo. Para quem curte jogar cartas, uma opção é transformar um jogo de que os dois gostem em algo mais ousado, exigindo que o perdedor de cada rodada tire uma ou mais peças de roupa, por exemplo.

  1. Massagem sensual

De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Northumbria University , praticar aquela gostosa massagem a dois não só provoca um bem-estar físico e mental duradouro mas também é uma ótima ferramenta para aumentar a intimidade e a conexão entre os parceiros e, de quebra, apimentar a relação.

Aqui, o casal pode usar o óleo ou gel de massagem que preferirem e usar a criatividade na hora de distribuir as carícias. Para Daniel Carletti, terapeuta corporal especializado em massagem tântrica , uma ideia interessante é começar percorrendo o corpo com a mão leve, encostando apenas as pontinhas dos dedos no corpo do parceiro ou da parceira.

Ele afirma que, nas mulheres, é legal dar uma atenção especial à região atrás das orelhas, às solas dos pés, às mãos e às laterais do corpo, enquanto, nos homens, as regiões do cóccix (logo abaixo da lombar, no fim da coluna) e do períneo (trecho entre o ânus e o pênis) são bem sensíveis ao toque. Para criar um clima ainda mais “caliente”, o casal pode colocar uma música relaxante, apostar em velas de aroma afrodisíaco, e até coroar a massagem com o sexo.

  1. Preliminares caprichadas

As preliminares servem para deixar mente e corpo mais “animadinhos”, então, aqui, é hora de caprichar. A ideia é não ter pressa, prestar atenção nos sinais de que a parceira ou o parceiro está curtindo aquilo, apostar nos amassos de roupa e ir tirando as peças devagar. Aqui, também é possível apostar em brincadeiras, provocações e, é claro, sem deixar o sexo oral de lado.

  1. Cosméticos sensuais e camisinhas diferentes

A gama de produtos que a indústria erótica oferece é imensa e, sendo assim, é possível buscar a ajuda de alguns produtos funcionais e curiosos para apimentar a relação. O casal pode, por exemplo, investir em um lubrificante ou gel de massagem que provoque sensações (de dormência, gelado, calor, etc), uma camisinha com textura ou até aqueles preservativos que brilham no escuro. Além de brincar com os sentidos, isso também cria uma expectativa a mais para o momento do sexo.

  1. Estímulo dos sentidos

Outra dica para deixar a relação mais interessante é percebê-la usando os sentidos. Além do toque – que pode ser estimulado com as mãos, a boca, acessórios ou os géis citados anteriormente -, falar sacanagens ao pé do ouvido estimula a audição, incluir alimentos – como chocolate, morangos e champanhe – estimula o paladar, fazer um “striptease” ou usar uma lingerie diferente estimula a visão e apostar em velas perfumadas, incensos ou óleos estimula o olfato.

Tudo pode ficar ainda mais divertido com o uso de uma venda, já que privar alguém da visão faz com que os outros sentidos fiquem ainda mais aguçados. Além disso, a terapeuta sexual Thais Plaza reforça que o mais importante é estimular o  cérebro, dando asas à imaginação, criando e realizando fantasias sexuais.

  1. Acessórios

Além dos lubrificantes, géis e preservativos “diferentões” e da venda, há uma infinidade de outros brinquedos eróticos que podem ajudar a apimentar a relação. Para quem gosta de dominação e submissão, algemas e chicotes podem ser uma boa ideia, enquanto vibradores e anéis penianos conferem estímulos extra tanto para a mulher quanto para o homem. Aqui, é importante lembrar que, assim como toda prática sexual, é preciso conversar com o parceiro ou com a parceira antes de aparecer com um brinquedinho erótico.

  1. Novas posições sexuais

Outra forma de dinamizar a vida sexual e apimentar a relação é recorrer ao bom e velho “Kama Sutra”. Variar as posições sexuais e descobrir novas opções tira o sexo da rotina, mas, nessa hora, Thais afirma que o melhor é decidir tudo em parceria . “É interessante colocar que cada casal vai ter uma dinâmica, uma posição favorita e outras que às vezes a mulher gosta mais, o homem gosta menos… Aí é construir uma dinâmica a dois”, explica.

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

Anúncios
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Estudo sugere que todas as mulheres são gays ou bissexuais

lesbicas

Estudo diz que mulheres são bissexuais e lésbicas, mas nunca heterossexuais

Grupo de mulheres que se considera heterossexual foi testado durante exibição de vídeos atraentes e nus de ambos os sexos.

De acordo com um estudo feito pela Universidade de Essex, no Reino Unido, o sexo feminino pode ser classificado apenas por dois gêneros sexuais: lésbica ou bissexual. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail .

A pesquisa, conduzida pelo Dr. Gerulf Rieger, do Departamento de Psicologia, foi feita com 345 mulheres. “Mesmo que a maioria das mulheres se identifique como hétero, nossa pesquisa demonstra claramente que, quando se trata do que as excita, elas são bissexuais ou gays, mas nunca heterossexuais”, disse o doutor.

Ao assistirem vídeos de homens e mulheres atraentes e nus, essas mulheres foram analisadas e, de acordo com a dilatação de suas pupilas, foi concluído que as que se dizem heterossexual se excitaram pelos vídeos de ambos os sexos, enquanto as mulheres que se classificaram como lésbicas sentiram-se.

Fonte: Terra

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Há pessoas que não querem amar, querem apenas saber que tem alguém ao lado

casaljuntos

Há pessoas que não querem amar, querem apenas saber que tem alguém ao seu lado. Apenas isso.

O comportamento revela que, na verdade o que elas querem mesmo é a boa companhia, a energia da pessoa por perto, o apoio, o carinho e não amor, ou relacionamento e planos.

Sim, nem tudo é como se quer. É possível se frustrar nesse negócio de relações humanas. Por isso é bom ficar atento aos sinais!

Existem pessoas que despertam uma maior afinidade, química, enrosco, aquele “algo a mais.” A partir destes sentimentos é normal pulsar o desejo de se construir algo juntos, levar adiante aquele encontro rico de bom papo, boa química, bom beijo e companhia. Mas aí vai desenrolando a trama e é possível realizar que nem tudo é como parece.

Têm pessoas que não buscam conexão, não querem contato profundo e não estão interessadas em fazer o outro feliz, em amá-lo! São rasos. Vão até a página dois.

São capazes até mesmo de magoar por ignorar os sentimentos do outro, de não saber dar atenção e ser recíproco. São capazes de traição, sem remorso.

Essas pessoas não costumam se interessar. No seu repertório não existe o “Como você está”? A relação nunca será de um interesse sincero. Elas são egoístas. Pensam apenas em seus sentimentos e podem até mesmo manipular uma relação para tirar o melhor proveito para si.

São pessoas sem amor-próprio que acabam usando da energia do outro para se fortalecerem e, por isso, também se passam por bons amigos, bons parceiros, mas no fim, estão apenas usufruindo dos seus interesses.

Deparar-se com pessoas assim pode ser uma grande cilada, pois, de início, é possível achar que tudo não passa de viagem do ego. Que a falta de interesse e cuidado, é porque é do tipo desligado mesmo ou que isso não tem importância. É bom saber quando a recíproca é verdadeira ou se está numa grande emboscada emocional!

Ser apenas um doador de boa energia não faz ninguém especial, pelo contrário. Uma boa relação se constrói juntos. Ambos no mesmo caminho.

É bom estar atento a estas pessoas. Elas não querem amar, querem apenas alguém por perto para saber que não estão sozinhas sem ao menos se dar o trabalho de cultivar uma boa relação.

Quando não sai da forma que se deseja é bom parar. Nunca ache que merece menos. O amor deve existir de forma real e interessada!

Às vezes, não é viagem do ego, é mesmo uma relação de mão única, e esse caminho não leva a lugar algum. Fica aquela máxima: “Antes só que mal acompanhado“!

Fonte: resilienciamag

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Heteroflexibilidade: héteros vivem experiências com pessoas do mesmo sexo

casallesbico

Para algumas pessoas e especialistas, é possível ter vontade de ficar com gente do mesmo sexo e continuar sendo heterossexual, mas esse conceito não agrada a todos, principalmente quem se identifica como bissexuais

Você já ouviu falar no termo  heteroflexibilidade ? Talvez não, mas a ideia pode estar mais próxima do que você imagina, como explica Carla Cecarello, psicóloga especializada em Sexualidade Humana pelo Instituto H. Ellis e fundadora da ABS (Associação Brasileira de Sexualidade).  “Heteroflexibilidade é o desejo pela experiência com pessoas do mesmo sexo. É a vontade de héteros de experimentar”, resume a especialista.

De acordo com a psicóloga, o tipo de comportamento difere da bissexualidade, pois o bissexual sente atração afetiva ou sexual por pessoas de ambos os sexos. Conforme ela explica, os héteros que são flexíveis têm todo sentimento direcionado a pessoas do sexo oposto, apenas desejando ter uma experiência sexual com alguém do mesmo sexo, sem a necessidade de dar continuidade a isso.

O que leva uma pessoa a ser heteroflexível é, antes de tudo, “uma mente aberta”, comenta a especialista. A psicóloga conta ainda que as pessoas hétero que estão em busca de novas experiências, costumam ficar com pessoas mais conhecidas, por sentirem-se mais livres com elas. No entanto, isso não impede que fiquem com desconhecidos – o que importa é o impulso sexual.

A experiência da universitária Melissa Aoki, 18 anos, aconteceu no carnaval. Ela se considera heterossexual e estava insegura de ficar com outra garota porque “não se sentia pronta”, mas, ao mesmo tempo, tinha o desejo. Na ocasião, Melissa foi abordada por uma garota, e as duas começaram a conversar, o que acabou em um beijo. Ela acredita que as pessoas devem experimentar tudo na vida, assim como ela fez. Sobre o futuro, não nega a chance de ficar com mulheres mais vezes, mesmo sendo heterossexual.

O que pensam os bissexuais?

Se você está pensando: “Mas, esperem aí, ser heteroflexível e bissexual não é a mesma coisa?”, saiba que muita gente pensa dessa forma. Embora especialistas reconheçam essa “orientação” e muitas pessoas se “encontrem” nela, ainda há muito debate sobre ela, principalmente entre quem é bi. Para a universitária Arlinda Barbosa, que se identifica como bi, essa definição pode ser vista como uma fase de descobertas, o que é aceitável e interessante para começar a repensar a sexualidade .

No entanto, Arlinda explica que, se o interesse sexual ou afetivo de uma pessoa por indivíduos de ambos os sexos continua, ela é, sim, bissexual. “Não acho pertinente existir esse termo, é um desrespeito à comunidade LGBT”, comenta a estudante, ressaltando que, para ela, algo assim torna pessoas bissexuais ainda mais “invisíveis”. Ao dizer isso, Arlinda se refere ao fato de que pessoas bi são frequentemente tratadas como “indecisas”, tanto por héteros quanto por gays e lésbicas.

Segundo a jovem, é plausível classificar a heteroflexibilidade como uma possível fase de compreensão dos próprios sentimentos, já que, para ela, as pessoas podem estar se identificando dessa forma por puro medo de “sair do armário”. Esse temor, segundo ela, faz com que o termo “heteroflexível” ameniza a situação diante da sociedade. “As pessoas, sejam héteros  ou qualquer que seja a orientação, precisam parar de se apoiarem em palavras alternativas para explicar o que é óbvio. A bissexualidade existe”, conclui.

Fonte: Delas – iG

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Especialistas listam 5 sinais de que a paixão e o amor acabaram

001

Distanciamento físico e sexual, falta de esforço para compreender a outra pessoa e indiferença são indicativos de que algo não vai bem na relação

Algumas pessoas podem até morrer de medo de se apaixonar, mas é difícil encontrar quem não curta a sensação de euforia que a paixão provoca. É nesse momento que as famosas “borboletas no estômago” aparecem, que as pessoas ficam mais impulsivas, afobadas e não conseguem tirar uma certa pessoa da cabeça.

Segundo Denise, a euforia, a impulsividade, a adoração desmedida, a tensão sexual extrema a sensação de que tudo gira em torno da pessoa são coisas que têm “prazo de validade” e tendem a se amenizar com o passar do tempo. Esse estado de “embriaguez” que vai embora, porém, não tem nada a ver com o amor.

“Um amor pode se iniciar pela paixão ou não. A paixão tem um envolvimento químico, por isso termina, mas o amor pode, sim, permanecer”, afirma Denise. Quem coloca as características da paixão como a principal motivação do relacionamento, porém, pode encontrar dificuldades para seguir com o parceiro ou parceira quando ela se acaba.

Denise afirma que os sinais de que uma pessoa se “desapaixonou” e de que o amor acabou em um relacionamento podem ser relativos, já que uma pessoa pode enxergar uma situação como um indicativo de que a relação não funciona mais e outra pode julgar a mesma coisa como algo normal. Ainda assim, a psicóloga explica que há alguns comportamentos em que vale a pena prestar atenção:

  1. Você não faz mais tanta questão de estar junto

Quando as pessoas estão apaixonadas, costumam sentir vontade de aproveitar todos os segundos possíveis com o objeto dessa paixão. Quando esse “estágio” acaba e resta o amor, a relação ainda requer interesse para que haja companheirismo e os dois continuem evoluindo como casal. Se você deixou de sentir interesse em ver a pessoa, conversar com ela, chegando até a   sentir um desânimo e “fugir” quando ela tenta se aproximar, manda mensagens ou propõe encontros, pode ser que a paixão e o amor tenham ido embora.

  1. Tolerância zero

Um dos sinais de que uma pessoa está apaixonada é o hábito de relevar – ou simplesmente não perceber – os defeitos da outra pessoa. Quando a paixão acaba, porém, manias e comportamentos desagradáveis vêm à tona e os casais costumam encontrar formas de driblar ou rever esse tipo de coisa, mas, segundo a psicóloga, se você está em um estágio de “desamor”, não faz esforço algum para compreender o outro e lidar com as dificuldades de maneira razoável.

  1. Você fica indiferente à relação

A falta de interesse é um fator-chave que pode se manifestar de algumas formas diferentes, inclusive fazendo a pessoa ficar relativamente indiferente ao relacionamento. A pessoa não vai poder mais sair como vocês tinham combinado? Tanto faz. Ela não fala com você há bastante tempo? Tanto faz, também.

  1. Você e a pessoa se distanciam até fisicamente (e sexualmente)

Quando as pessoas estão apaixonadas, normalmente não conseguem se desgrudar e ficam bastante entusiasmadas quando o assunto é sexo. Falta de confiança, problemas hormonais e até psicológicos podem, sim, derrubar a libido das pessoas ou fazer com que elas não se sintam bem com interações físicas, mas, de acordo com a psicóloga, a diminuição abrupta ou ausência desse desejo de se envolver fisicamente também pode ser um sinal de que a paixão e o amor se evaporaram.

Embora inventar desculpas quando não há vontade de ter relações sexuais seja algo problemático – já que, em um mundo ideal, bastaria dizer “não” sem a necessidade de justificar –, há quem faça isso para não magoar a outra pessoa com a própria ausência de desejo sexual. Se esse tipo de coisa é frequente, é preciso tentar entender o que exatamente está gerando essa situação, já que, segundo Denise, esse distanciamento pode ser um sinal de desamor.

  1. Patadas para todo lado (ou pior)

Quando as pessoas deixam de ser compreensivas e não se interessam mais umas pelas outras, há mais chances de surgir irritação e até agressividade no relacionamento . De acordo com a psicóloga, o excesso de grosseria e até a presença de agressões verbais ou físicas são um sinal de que as coisas não vão nada bem no campo do amor.

Tem salvação?

Segundo especialistas, a paixão em si não costuma durar mais do que dois anos, mas isso não significa que o amor também vai acabar – e, se acabar, ainda há esperanças. Denise afirma que, embora não haja formas de fazer com que todo aquele entusiasmo do início volte a fazer parte do relacionamento, o amor pode ser resgatado e recuperado muitas vezes na relação.

Fatores como falta de diálogo, problemas de fidelidade, brigas em excesso, ausência de comprometimento e incompatibilidade de interesses podem gerar esse tipo de crise no relacionamento, e uma das saídas para isso pode ser a terapia de casal, em que o casal conta com a ajuda de uma pessoa “neutra” para entender de onde vem o problema e mediar os conflitos.

De acordo com a psicóloga Marina Simas, também cofundadora do Instituto do Casal, o ideal para evitar esse tipo de desapontamento quando a paixão vai embora é tentar encontrá-la fora do relacionamento. “O que a gente precisa é colocar essa motivação em outros papeis, como no trabalho, apaixonar-se por uma série de projetos, por exemplo”, afirma a especialista.

Fonte: delas. ig

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

6 melhores maneiras de elevar sua libido e melhorar a qualidade do sexo

sexo-preliminares-Até mesmo os casais mais apaixonados e que vivem uma relação cheia de carinho, afeto e amor podem experimentar, de tempos em tempos, uma diminuição na frequência e na vontade de transar.

Mas como o sexo é um ingrediente importante da união, algumas medidas devem ser adotadas para elevar a libido e melhorar a qualidade dos momentos íntimos, caso a falta de desejo seja fonte de incômodo. Confira algumas dicas:

Como aumentar a libido e melhorar o sexo na relação

  1. Se o estresse e o cansaço do dia a dia têm te afastado da intimidade com o par, procure reservar momentos de descanso e troca de carinhos com a pessoa amada, mesmo que, a princípio, os toques não resultem em sexo. Manter a conexão é um primeiro passo importante para começar a elevar a libido e não deixar a atração física esquecida no passado.

 

  1. Converse abertamente com o parceiro sobre suas necessidades, desejos e fantasias. Um diálogo honesto pode garantir maior aproximação e aumentar o interesse sexual entre os pares.

 

  1. Cuide bem do seu corpo e da sua saúde, se alimentando de forma equilibrada e praticando exercícios físicos. Não se trata de parecer mais magra ou sarada para agradar o parceiro, mas sim uma forma de garantir bem-estar e melhorar a disposição e a autoestima, fatores fundamentais para um sexo de qualidade.

 

  1. Experimentar novas posições sexuais, uso de acessórios, ler livros eróticos, ver filmes adultos, enfim, apostar em artifícios que garantem excitação a ambos podem estimular a libido e melhorar o relacionamento íntimo com a pessoa amada.

 

  1. Masturbe-se com mais frequência. Fantasiar, conhecer o próprio corpo e pensar em sexo são medidas que ajudam a manter em alta o interesse pela intimidade e garantir uma vida íntima mais plena.

 

  1. Se a libido anda em baixa, saia com a pessoa amada para jantar, passear, sem a pressão de, ao final do encontro, seguir para a cama. O hábito relembra os momentos de namoro e pode, naturalmente, reacender a paixão adormecida.

Fonte: VIX

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Pesquisa aponta as 4 fantasias sexuais mais comuns entre as mulheres!

CASAL

Suas fantasias sexuais são das mais tradicionais, como falar sacanagens durante o sexo, ou das mais apimentadas, como ir a um clube de striptease?

As fantasias sexuais fazem parte do imaginário de homens e mulheres e não é de hoje que estudos e pesquisas tentam identificar quais as mais comuns. Enquanto isso, sexólogos e outros especialistas dão dicas de como o casal pode conversar e inserir tais desejos na relação

Recentemente, a revista “Men’s Health” divulgou novos dados sobre o assunto – uma pesquisa feita pelo site “simpatic.us”, um portal que reúne questionários para que casais possam responder e se conhecer melhor. Em parceria com o portal, a publicação pediu que 2.700 usuários dissessem quais as suas fantasias preferidas.

As fantasias sexuais entre as mulheres podem variar de coisas mais tradicionais até as mais apimentadas e inesperadas

Veja quais as quatro fantasias mais citadas pelas mulheres na pesquisa.

  1. Falar sacanagens durante o sexo

Para 81% das mulheres, os parceiros poderiam falar mais sacanagens durante o sexo, a famosa expressão “dirty talk”, em inglês. Como fala Emily Morse, sexóloga citada pela revista, “o cérebro é mais poderoso órgão sexual do corpo e usar ‘dirty talk’ é um jeito criativo de estimulá-lo”.

A especialista ainda defende que essa fantasia não é apenas libertadora, mas também pode ser usada como uma forma de incrementar a relação. Falar para o parceiro que o que ele está fazendo é gostoso enquanto tudo está acontecendo é jeito de guiá-lo e pedir por mais, segundo Emily. “‘Gosto do toque da sua mãe aqui’ ou ‘Você fica lindo nesta posição’ podem ser bons exemplos. Preste atenção na reação do parceiro e, aos poucos, esquente o clima”, sugere a sexóloga.

  1. Ir a um clube de striptease

Sim, um clube de striptease. Essa foi a resposta de 70% das entrevistadas. Segundo a pesquisa, a justificativa para isso não é que as mulheres queiram ver outras dançando ou sensualizando, mas, que se sentem atraídas pela atmosfera extremamente sexy de lugares como esse. Isso pode despertar ainda mais o desejo.

Falando em desejo, de acordo com Emily Morse, casais procuram esse local também para se aventurar em um sexo a três . “É uma maneira de conhecer o menage sem muitos aborrecimentos. Quebrar o tabu de ver o parceiro- ou ser vista – sendo provocada por um estranho pode ser um ótimo aquecimento”, comenta.

  1. Usar brinquedos sexuais com controle remoto

Apostar em brinquedinhos não é uma novidade no sexo e um tipo específico deles está nesta. 63% das mulheres têm fantasias que envolvem sexy toys que são controlados remotamente, e 44% delas querem que o parceiro os controlem em locais públicos. “Dar ao outro o controle de seu prazer é incrivelmente estimulante”, afirma Emily.

Essa fantasia também tem relação, segundo a sexóloga, com o risco e a emoção se ser pego fazendo algo sexual em público.

  1. Ficar de olhos vendados

Para completar a lista, 58% das mulheres querem ficar de olhos vendados durante o sexo. Para Emily, isso pode ser uma prática bem divertida, já que ao tampar os olhos, os outros sentidos tendem a ficar mais aguçados. “De repente, um simples toque ou beijo pode desencadear uma onda de prazer e desejo”, comenta. Só a ansiedade em saber o próximo passo do parceiro pode ser suficiente para levar a mulher ao limite, completa a sexóloga.

Claro que, como em qualquer outra fantasia sexual, é necessário um consenso e uma conversa entre o casal. Os dois precisam estar de acordo com as brincadeiras e a mulher não deve ser sentir forçada a nada.

Outros fetiches e fantasias

Se você não se identificou com as fantasias acima, existem muitas outras, bem apimentadas e até fora do comum. Muitos delas valem a pena de serem experimentadas pelo menos uma vez.

Alguns dos fetiches mais apimentados é o bondage, que consiste em imobilizar o parceiro durante o sexo. Ficar imobilizado, com as mãos amarradas por exemplo, pode ser ainda mais quente do que apenas ser vendada. Lógico, é muito importante ter uma conversa com ele antes de tudo.

Outras fantasias sexuais que podem esquentar as coisas são o exibicionismo, para aquelas que curtem se mostrar, e o voyeurismo, para as que apreciam ser espectadoras. Nesses casos, não há toques entre o casal, apenas o prazer em se mostrar e ser visto. Depois, claro que as coisas podem acabar na cama, com muitas carícias.

Muitas mulheres fantasiam com o sexo anal, mesmo não se permitindo experimentar a prática por vários motivos

Práticas sexuais, como o oral e o anal, também são considerados fetiches por muitos. Explorar comôdos da casa diferentes do quarto e até locais públicos também fazem parte do imaginário de muitos.

Há também algumas mais incomuns e até arriscadas para a relação, como a infidelidade. Ela aparece em uma lista de fantasias sexuais   feita pelo site da versão americana da revista “Glamour”. Nesse caso, a pessoa está feliz em seu relacionamento, mas sonha transar com outras pessoas. Entretanto, se esse desejo for mais forte, vale a pena rever a relação ou alguém pode sair magoado.

Seja qual for a sua – ou as suas fantasias sexuais – preferida, a ideia é aproveitar ao máximo a relação. Para isso, a dica dos especialistas em sexo é o diáologo. Conversar com o parceiro sobre seus desejos e vontades geralmente só ajuda a melhorar o relacionamento e o sexo.

Fonte: Delas – iG

Aproveite bem as nossas dicas! Não esqueçam de entrar em nossa loja virtual http://www.sabordoamor.com.br/

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário